top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Bernardo

Bayside Kings lança videoclipe da nova música (DES)OBEDECER

(DES)OBEDECER é o primeiro single do EP Dualidade, a terceira parte do álbum conceitual #livreparatodos



O Bayside Kings, junto à Repetente Records, selo criado e administrado por Badauí, Phil Fargnoli e Ali Zaher, músicos do CPM 22, com Rick Lion na direção artística, lançam o videoclipe de (DES)OBEDECER, música que o quarteto punk/hardcore colocou semana passada nas plataformas de streaming.


Assista à produção aqui:



(DES)OBEDECER é a sequência direta dos clipes, EXISTÊNCIA, RONIN e A CONSEQUÊNCIA DA VERDADE, todas do álbum conceito #LIVREPARTODOS, que contam a história do universo criado pela banda para retratar as insatisfações em que somos inseridos por um sistema não igualitário, inspirados em obras como Watchmen, V de Vingança e Pulp Fiction.


O clipe sugere a reflexão sobre a revolução pessoal, sobre como o indivíduo pode se tornar agentes de mudança em vez de apenas ficar indignado com as coisas.


A produção destaca duas histórias que se entrelaçam em meio a um turbilhão do cotidiano, revelando como muitas vezes somos compelidos a aderir a regras que nem sempre ressoam conosco.


O roteiro é assinado por Milton Aguiar e tem participação especial do rapper Felipe Flip.


(DES)OBEDECER, a música

(DES)OBEDECER é o primeiro single do EP Dualidade, a terceira parte do álbum conceitual #livreparatodos, fragmentado em quatro registros com quatro faixas. Anteriormente, o Bayside Kings lançou os EPs Existência (2021) e Tempo (2022).


(DES)OBEDECER consagra de vez a nova fase do Bayside Kings com letras em português e seu hardcore dançante, agressivo e crítico. É mais uma faixa que busca conexão direta com o público, principalmente ao vivo, com refrão marcante e recheada de coros, os chamados gang voice.


A música é sobre romper limites e crenças que impedem o indivíduo de ser autêntico e seguir a vida por si. (DES)OBEDECER é um levante contra as amarras da sociedade e encorajar as pessoas a se posicionarem contra algo que não concordam.


Ouça o single, distribuído pela Ditto Music Brasil: https://ditto.fm/desobedecer.



Ficha técnica do clipe

DIREÇÃO/EDIÇÃO - André Martins

ROTEIRO - Milton Aguiar

FOTOS/MAKING OF - Lucas Shtorache

ASSISTENTE/SANTOS - Caroles

PERSONAGEM #1 - Felipe Flip

PERSONAGEM #2 - Milton Aguiar


Música produzida por Bayside Kings

Gravado, mixado e masterizado por Estúdio TOTH


Bayside Kings é:

Milton Aguiar (vocal)

David Gonzalez (bateria)

Emanuel Filgueira (baixo)

Matheus Santacruz (guitarra)


Acompanhe as novidades:



A mudança: letras em português

O cenário sócio-político nacional de 2018, conta Milton, foi o ponto de partida para a mudança na forma de levar a mensagem do BAYSIDE KINGS. "O agora e o futuro daquele tempo demandava à banda atingir nosso público e ir além de quem já nos conhece, e com uma mensagem uniforme".


As letras em português, portanto, é uma forma de conversa com outros públicos, outras culturas, além de estreitar a relação com a já sólida base de fãs e pessoas ligadas ao hardcore punk.


"Queremos abrir novos campos de diálogo", revela o vocalista, que estudou as métricas do português para adequar a sua forma de cantar - bandas como Colligere e Mais que Palavras são algumas referências para este processo. O resultado está em Existência, em que cada palavra da música é entendida.


"Um recomeço, com a experiência e maturidade de 10 anos. "Queremos coisas novas e esse é o momento ideal", completa Milton.


Desta forma, a nova fase foi oficialmente inaugurada no segundo semestre de 2021 com o EP Existência. Ouça aqui: https://bfan.link/existencia-livreparatodos. Continuou em 2022, com o EP Tempo. Ouça aqui: https://bfan.link/tempo-livreparatodos.


Mais datas em breve. Ingressos antecipados e informações: http://linktr.ee/baysidekings


Selo Repetente Records

A Repetente Records, criada por três músicos da banda CPM22, Badauí, Phil Fargnoli e Ali Zaher, surgiu em 2022 para fortalecer o rock/punk rock em parceria com uma das maiores distribuidoras de música digital do mundo, a inglesa Ditto Music, além de assessoria de imprensa da Tedesco Mídia.

No início de 2023, o selo anunciou Rick Lion como diretor artístico. O nome tem tudo a ver com perseverança e persistência na música. Repetente tem a ver com a rebeldia contra padrões. Na escola, muitas vezes o aluno “repetente” é aquele que não se encaixa nos moldes, mas eventualmente encontra na música uma forma de vencer na vida. Ele repete não por incapacidade, mas por não ligar, não se interessar pelas mesmas coisas ou por estar enfrentando problemas maiores e mais urgentes fora da escola. Em vez de copiar a lousa, ele está sempre criando - fazendo desenhos, escrevendo rimas, bolando planos, fantasias impossíveis, se divertindo com uma realidade menos careta e injusta.

Fazem parte do selo as bandas Anônimos Anônimos, Fibonattis, Faca Preta, Escombro, Magüerbes, Statues on Fire e Bayside Kings. Acompanhe o selo: www.instagram.com/repetenterecords.





Comentarios


bottom of page