top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Bernardo

Rock in Rio convida os fãs a compartilharem seus momentos inesquecíveis vividos com o festival

Celebrando as histórias mais emocionantes e resgatando a magia dos 40 anos, festival lança plataforma de conteúdo "Grandes Encontros"


Rio de Janeiro, 09 de novembro de 2023: Desde a primeira edição, em 1985, já passaram mais de 11.2 milhões de visitantes nas quatro Cidades do Rock que o Rio de Janeiro já hospedou — além das em Lisboa, Madri e Las Vegas. Esses fãs assistiram a 3.816 artistas em 130 dias de magia. A Cidade do Rock é onde histórias incríveis acontecem, onde conexões são formadas e onde os momentos se tornam eternos. Amigos que se reúnem ano após ano, famílias que transformam o festival em tradição e casais que encontram o amor no meio da música. Ao longo desses 40 anos, a Cidade do Rock foi o palco de momentos especiais que se transformaram em memórias que ficam para vida toda, e cada edição guardadas para sempre. A partir de agora, esses momentos transbordarão a memória dos fãs e vão se reunir em uma plataforma chamada “Grandes Encontros”. É por lá que, com a ajuda do fã, grande protagonista dessa trajetória, vamos conhecer as milhares de histórias dos grandes encontros que a Cidade do Rock promoveu. Será a oportunidade de os fãs do festival compartilharem seus momentos mágicos vividos nessas 22 edições do Rock in Rio — nove no Rio de Janeiro. A plataforma “Grandes Encontros” faz parte da coletânea de conteúdo da campanha “Rock in Rio 40 anos e para sempre”, na qual o Rock in Rio brinca com o passado e o futuro, reforçando que o maior festival de música e entretenimento do mundo está na memória afetiva dos fãs e faz parte de suas vidas. A celebração dos 40 anos do Rock in Rio também promete uma Cidade do Rock cheia de novidades: novo palco Mundo, Sunset ainda maior, uma nova área chamada Global Village, um musical inédito e muito mais. O Rock in Rio está marcado para os dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro de 2024, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro. Roberto Medina, idealizador do Rock in Rio, avalia que a música tem um poder transformador e restaurador na vida das pessoas e o festival se torna um fio condutor para essas experiências acontecerem. “Há quase 40 anos eu ouço as histórias mais incríveis que as pessoas tiveram com o Rock in Rio ou que o festival, de alguma forma, proporcionou a elas. Seja um encontro de fãs com ídolos, amigos, novos casais, até mesmo na realização de sonhos mais profundos. É emocionante pra mim abrir esse espaço para que os fãs possam compartilhar com todo mundo a potência e importância que o Rock in Rio tem na suas vidas, as memórias inesquecíveis que cada um guarda dentro de si. As pessoas são as protagonistas do nosso espetáculo e são elas que fazem os 40 anos do Rock in Rio serem tão emblemáticos, agora e sempre. Não à toa, fomos o primeiro festival a iluminar a plateia e assim seguiremos. Somos uma coisa só”. São 40 anos de histórias inesquecíveis e que agora serão eternizadas A plataforma é um espaço para reunir histórias e reviver memórias das pessoas, marcas, colaboradores e todos que têm uma relação especial com o Rock in Rio. O festival convida os fãs a eternizar suas histórias de forma especial, ilustrada e que pode ser compartilhada nas redes sociais do Rock in Rio, marcando esse encontro para sempre! Para subir uma história na plataforma é muito simples: basta acessar o site (clique aqui), preencher a ficha de cadastro e compartilhar um depoimento em até 1.000 caracteres. Os fãs também podem subir uma foto. Importante lembrar que vale tudo, menos discursos de ódio e conteúdos impróprios. A plataforma contará com moderação para melhor atender aos princípios da comunidade. Uma das histórias que estará no “Grandes Encontros” é a de Carlos Eduardo Ortega, que conta que o Rock in Rio sempre foi um sonho para ele e, no seu aniversário de 15 anos, em 2015, ganhou o ingresso de presente dos pais. Uma semana antes sua avó faleceu, mas o sentimento de realizar o grande sonho foi decisivo. Mesmo abalado com a dor da perda, Cadu entendeu que seria o desejo de sua avó que ele fosse e vivesse cada segundo. “Eu fui. E vivi um dos momentos mais lindos da minha vida com a certeza de que ela estava ali. Prometi que jamais perderia a oportunidade de viver esse sonho que nunca morre, assim como todo o amor que eu sentia pela minha avó. Desde então não perco nenhuma edição, sigo me encontrando com todos os amigos que conheci e a cada nova edição convenço outros amigos e família a experimentarem essa experiência linda. Rock in Rio é amor, é memória pra vida, é meu sonho que nunca morre”. Em 1985 foi o ano que se encerrou a ditadura militar no país. Os jovens estavam ansiosos pela tão sonhada liberdade e a história de Claudio Pinho vai de encontro a esse momento, em uma época anterior à certas regras de trânsito. Ele conta que sua irmã mais velha, então com 23 anos, levou oito para o Rock in Rio, em um Itamaraty 1968. O mais impressionante é que o carro ainda existe e é o meio de transporte utilizado por Claudio no dia a dia, que o mantém restaurado e customizado. Já Fabiano Gil da Silva conta uma história que, não apenas transcende gerações, mas também emociona. Na primeira edição a que compareceu, em 2001, sua falecida esposa estava grávida do primeiro filho do casal. Em 2013, Fabiano levou o jovem Bernardo, então com 12 anos, para compartilhar a emoção e a experiência de seu primeiro Rock in Rio. A história de Luana Varella com o Rock in Rio começa em 2001, quando Sandy e Junior se apresentaram no festival. Na época, com 11 anos e zero reais no bolso, Luana curtiu o show pela rádio. Os anos se passaram e ela nunca desistiu de ir ao festival. Em 2011, no retorno do Rock in Rio ao Rio de Janeiro, Luana estava lá, no primeiro dia. “a sensação foi única! Passou um filme na minha cabeça, eu lembrei de cada lágrima que saiu do meu olho lá em 2001, no meu quarto escuro, daquela menininha que achava que esse sonho era impossível”. Luana já foi a sete edições, incluindo o Rock in Rio Lisboa e explica: “Estar no Rock in Rio a cada edição me dá um gás que eu não consigo explicar. É um misto de esperança, de força e muita garra, que só quem pisa naquele gramado sabe do que eu tô falando”. Rock in Rio celebra 40 anos de história com Exposição, Livro e ainda um novo Musical para 2024 No próximo ano, o Rock in Rio vai celebrar quatro décadas de grandes encontros: entre artistas, a Cidade do Rock e seus fãs, entre amigos, famílias, ritmos e gêneros musicais. E para 2024, o público pode começar sua contagem regressiva não apenas para a Cidade do Rock, mas para dias de festa ao longo do ano. A primeira delas acontece na virada do ano, em um dos principais réveillons do mundo, o de Copacabana, quando o Rock in Rio será homenageado nesta grande festa. O público que estiver na praia de Copacabana, ou assistindo pela televisão, poderá acompanhar uma apresentação digna de celebração de 40 anos, com show de drones, apresentação de orquestras e muito mais. O festival também prepara uma exposição interativa e imersiva contando seus 40 anos, além da publicação de um table book e um novo musical inspirado em toda sua trajetória. Se o Rock in Rio de 2022 ganhou o espetáculo Uirapuru e o The Town abrigou o “The Town, O Musical”, na edição que celebra os 40 anos do festival não será diferente. Uma nova produção Rock in Rio Originals, trará o evento e o Rio de Janeiro como narrativa. Com criação de Roberto Medina, direção musical de Zé Ricardo, roteiro e direção artística de Charles Möeller, este projeto ganhará vida dentro e fora da Cidade do Rock. Na Cidade do Rock, a organização anuncia novidades para a celebração de 40 anos No ano da celebração dos 40 anos do Rock in Rio, quem também virá em maior tamanho será o Palco Sunset. Pela primeira vez na história do festival, o palco dos grandes encontros, queridinho do público e da crítica, terá a mesma boca de cena que o gigante Palco Mundo, reforçando toda a sua potência e igualdade. Já o Palco Mundo, com uma megaestrutura de 104m de frente e 30m de altura, para 2024 receberá novidades na cenografia. Várias surpresas prometem encantar e gerar uma conexão com o público, além de oportunidades de selfies, com um visual dinâmico que trará ainda mais beleza para a Cidade do Rock. Sobre o Rock in Rio 1984 marca o início das preparações para a primeira edição do evento idealizado por Roberto Medina e que hoje, 40 anos depois, é considerado o maior festival de música e entretenimento do mundo – o Rock in Rio. A história do evento se entrelaça com a do entretenimento no Brasil, sendo responsável por colocar o país na rota dos eventos internacionais, já que pela primeira vez, um país da América do Sul sediou um evento musical dessa magnitude. Em uma área de 250 mil m2, em Jacarepaguá, durante dez dias, 1 milhão e 380 mil pessoas foram iluminadas pela primeira vez e começaram a fazer parte do grande espetáculo. No palco — o maior do mundo na época, com 80m de boca de cena — 15 atrações nacionais e 16 internacionais. Originalmente organizado no Rio de Janeiro, o festival ganhou o mundo chegando a Lisboa (Portugal), onde é realizado até hoje, passando por Madrid (Espanha) e Las Vegas (USA). Desde a primeira edição, já gerou 265 mil empregos diretos e indiretos e, apenas na última, em 2022, um impacto econômico de mais de 2 bilhões na cidade do Rio de Janeiro. Também no ano passado, o Rock in Rio foi considerado patrimônio cultural imaterial do estado do Rio de Janeiro. Pelas Cidades do Rock, desde 1985, já passaram mais de 11.2 milhões de visitantes, que assistiram a 3.816 artistas em 130 dias de magia. Dentre os números gigantes do festival, mais de 64 milhões de pessoas alcançadas nas redes sociais apenas em 2022 e mais de 12 milhões de fãs online. Gerando impactos positivos nos países onde é realizado e consciente do poder disseminador da marca, o Rock in Rio pauta-se por ser um evento com o propósito de construir um mundo melhor para pessoas mais felizes, confiantes e empáticas num planeta mais saudável. Adotando e incentivando práticas que apoiam o coletivo, se une a empresas que possuem este mesmo olhar e diretriz. O festival investiu, junto com seus parceiros, mais de R$ 110 milhões em diferentes projetos, passando por temas como sustentabilidade, educação, música, florestas, entre outros. Apenas na Amazônia, 73 milhões de árvores foram plantadas. A marca foi pioneira em ter a certificação ISO 20121 — Eventos Sustentáveis e, em 2022, começou a trabalhar ambiciosas metas para 2030, alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O ano de 2024 será de muitas comemorações para o Rock in Rio. O ano em que tudo começou, 40 anos depois, dá início às celebrações. E a festa brasileira já está marcada: 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro de 2024, no Parque Olímpico, Rio de Janeiro; e a lisboeta também: 15, 16, 22 e 23 de junho de 2024, no Parque Tejo. Das 22 edições anteriores, nove ocorreram no Brasil (1985, 1991, 2001, 2011, 2013, 2015, 2017, 2019 e 2022), nove em Portugal (2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014, 2016, 2018 e 2022), três na Espanha (2008, 2010 e 2012) e uma nos Estados Unidos (2015)

Comments


bottom of page