top of page
Buscar
  • Foto do escritorRicardo Bernardo

Sacrifix, a máquina Thrash, volta mais cruel do que nunca em novo single


Thrashers paulistanos lançam novo single ainda mais brutal, contendo duas faixas inéditas, e prepara o terreno para o segundo álbum da carreira

Os Old School Thrashers paulistanos do SACRIFIX lançaram recentemente seu mais novo, brutal e perturbador single contendo duas faixas caóticas, viscerais e inéditas, "Killing Machine" e "Mundo Nojento".

Perpetuando no seu som o caos e a violência extrema, esse novo single precede o lançamento do sucessor de "World Decay 19", lançado em 2021, cujo título também será "Killing Machine",

O líder Frank Gasparotto (vocal/guitarra) comentou sobre a faixa título dizendo: "Essa música aborda a história de um serial killer fictício, onde sua sede de matar é insaciável. Um temais mais Thrash que isso é impossível (risos)!

"Mundo Nojento", segunda música da carreira do Sacrifix cantada em português - a primeira foi "No Limite da Força", cover do Anthares, presente no EP "The Limit Of Thrash" (2022) - tem um tema mais focado na crítica à futilidade e banalidade do mundo atual dominado por boçalidades vindas de 'tiktokers', 'influencers' e 'coaches' dos mais diversos. O músico explica: "Pessoas que consomem esse tipo de baboseira entram na enorme estatística do 'emburrecimento' em massa que prepondera cada vez mais forte e presente na nossa sociedade".


Ouça "Killing Machine" e "Mundo Nojento" no Spotify em https://sptfy.com/sacrifix-killing-machine

Produção e gravação por Frank Gasparotto Mixagem e masterização no Tori Studios por Marco Nunes (@marconunestoristudios)

Layout de capa por Johnny Z.

Visualizer de "Killing Machine" em




Visualizer de "Mundo Nojento" em





O Sacrifix é formado por Frank Gasparotto (vocal/guitarra), Kexo (baixo/Infamous Glory) e Gustavo Piza (bateria), e está abrindo vaga para um segundo guitarrista. Se você gosta, respira e vive a crueza Thrash oitentista, e não está interessado em modernizações palatáveis, seguindo sempre suas raízes sangrentas do estilo, mande um vídeo seu tocando algum clássico do Thrash para f_gasparotto@hotmail.com, aos cuidados de Frank ou para a assessoria da banda em jzpress@metalnalata.com.br.

Frank explica: "Daremos prioridade para guitarristas com experiência, que sejam da capital paulista e que tenham disponibilidade para ensaios. Logicamente que possuir vontade, dedicação e empenho para fazer com que o time soe ainda mais forte, coeso e pronto para chutar bundas de posers por aí, são fundamentais".

O próximo álbum de estúdio do SACRIFIX, trará uma banda ainda mais agressiva, coesa, pesada e técnica, com ênfase maior nos riffs de guitarra e nos vocais muito mais agressivos. "Nossa ideia inicial era superar o que fizemos em "World Decay 19", definindo nossa identidade - principalmente nos vocais mais trabalhados - num trabalho mais encorpado, agressivo e ainda mais #¿$?%!¡ com tudo que anda acontecendo no nosso país e no mundo", finalizou Frank Gasparotto.

Para fãs de: Destruction, Sodom, Slayer, Exodus, Testament, Megadeth, Annihilator, Kreator, Overkill

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

O SACRIFIX não quer ser apenas “mais uma” banda entre milhares de outras no segmento Thrash Metal em nosso país, mas sim mostrar como fazê-lo da forma mais intensa, vigorosa e violenta possível, respeitando os primórdios do estilo, sem frescuras ou estrelismos.

Seu som é inteiramente baseado na crueza e rispidez do lado mais clássico do Thrash Metal, sem invencionismos e com letras inspiradas em guerras, ocultismo, crítica social, questões existenciais, religião e violência. A banda se prepara para elevar o caos de som a níveis ainda mais violentos e perturbadores com "Killing Machine", seu segundo álbum de estúdio a ser lançado esse ano.

Discografia:

"Sacrifix" (Single/2020) “World Decay 19” (Álbum/2021) "The Limit Of Thrash" (EP/2022) "Raped Democracy" (Single/2022) "Killing Machine" (Single/2023)

Ouça SACRIFIX em:

Mídias Sociais:

Foto por Fábio Hoffmann

Fonte/Press Agency: JZ Press (@jzpressassessoria)

Comments


bottom of page